WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe está aqui para responder às suas dúvidas.
Seja bem vindo (a)
padaria

TRIBUTAÇÃO EM PADARIAS – NÃO PAGUE MAIS DO QUE DEVE

Assim como em qualquer outro negócio, a tributação em padarias deve estar em dia para evitar problemas legais, jurídicos e o pagamento de taxas e multas por atraso, por isso, os profissionais da Gaffa reuniram informações importantes a todos que atuam nesse nicho.

Os principais impostos da tributação em padarias

As padarias devem arcar com diferentes impostos, como ICMS, PIS, Cofins e IPI, os quais, normalmente, são pagos por meio de uma guia única, a depender da modalidade do negócio (pequena, média ou grande empresa, LTDA, dentre outras). 

  • O ICMS é o Imposto sobre Circulação de Serviços e Mercadorias;
  • O PIS é o Programa de Integração Social;
  • O Cofins é a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;
  • E o IPI é o Imposto sobre Produtos Industrializados. 

Todos estes impostos são compulsórios, ou seja, devem ser obrigatoriamente pagos e caso não o sejam podem gerar ônus ao empresário. Daí a relevância em conhecer cada um dos impostos e entender sua aplicação, pois há casos nos quais eles incidem em apenas um estágio. 

Para saber mais, leia esse artigo: Planejamento Tributário – redução de custos é possível

A tributação em padarias e o crédito tributário

Quando se fala em tributação em padarias, não se pode esquecer que muitos dos produtos comercializados por ela são tributados em apenas uma fase, os chamados produtos monofásicos, nos quais o PIS e o Cofins incidem somente uma vez. 

Segundo a legislação tributária, produtos como refrigerantes, água, cervejas com e sem álcool, por exemplo, arcam com o PIS e o Cofins apenas quando importados ou produzidos. Isso significa que quando vendidos para o consumidor final, esses impostos não precisam ser pagos novamente. 

O problema é que os optantes pelo Simples Nacional, ao gerar os boletos para quitação dos impostos, terminam por pagar a maior, pois estes impostos especificamente são automaticamente calculados e inseridos na guia de pagamento. 

Logo, assim como é dever pagar impostos, é direito receber de volta os pagos sem necessidade e o mais indicado é chamar um contador para verificar os documentos emitidos e produzir o relatório necessário para reaver esses valores, que são devolvidos na forma de créditos. 

Quer mais informações? Leia também:

Preparação da documentação – recuperação de créditos tributários

Como em outros tipos de negócio, não é tão simples entender como funciona a tributação em padarias, ainda mais quando se deseja reaver valores já passados ao fisco, por isso o auxílio de um contador profissional deve ser solicitado, como apontam os profissionais da Gaffa contabilidade.

Vale pontuar também que é possível analisar a documentação dos últimos cinco anos e o valor pago a maior dentro deste período poderá ser restituído na forma de créditos para que haja abatimento de impostos futuros, o que promove um respiro financeiro ao negócio:

  • Na Gaffa, o primeiro passo é assinar um contrato de serviço, pois todo o trâmite é feito dentro do previsto pela Lei e sem sustos;
  • O contador responsável irá analisar os últimos cinco anos de pagamento de impostos e com o CNPJ da empresa e CPF de seu responsável fazer um diagnóstico de sua situação tributária;
  • A documentação de cinco anos é analisada em apenas 30 dias e o relatório é produzido.

Com o relatório em mãos, os tributos pagos a maior podem ser solicitados para que a restituição em forma de créditos seja iniciada, um benefício que pode e deve ser aproveitado por donos e gerentes de padarias de todo país.

Assim, o que pode ser observado é que o serviço de contabilidade é essencial e colabora para a maior organização da tributação em padarias e demais estabelecimentos comerciais, especialmente quando usado em favor e benefício dos negócios. 

Para saber se sua padaria tem direito à restituição de créditos, entre agora mesmo em contato com a Gaffa e solicite uma avaliação gratuita clicando aqui.

Scroll to top